sexta-feira, 10 de junho de 2016

LENO - VIDA E OBRA DE JOHNNY McCARTNEY - PERDIDOS NO BAÚ DA HISTÓRIA (PARTE 9)

Num país sem memória como o Brasil, onde até obras essenciais de ídolos consagrados não foram reeditados em CD, não é de se estranhar que ainda estejam fora de catálogo muitos álbuns de artistas menos badalados. São discos raros, obscuros e/ou ignorados que, em seu tempo, sintonizaram a música nacional com o que estava rolando no exterior ou romperam com os padrões vigentes nas paradas. A seguir, um pouco mais dessas jóias.
Por Fernando Rosa.

Apesar de eu ter criado esta série para por luz a álbuns obscuros da história da música nacional, desta vez vou falar de uma pérola que ao contrário de perdido foi um grande achado na década de 1990, trata-se de 'Vida e Obra de Johnny McCartney' do cantor, compositor e guitarrista brasileiro Leno, que em parceria com Raul Seixas, juntaram um time de peso do rock nacional da década de 70, para lançar um álbum altamente rock and roll.

Vida e Obra de Johnny McCartney





















Vida e Obra de Johnny McCartney é um álbum do cantor Leno gravado nos Estúdios CBS de novembro de 1970 a janeiro de 1971 com participação de Raul Seixas (conhecido como Raulzito Seixas na época) na produção, arranjo, composição, tocando violão e, também, nos vocais, tendo como bandas de apoio A Bolha, Renato e Seus Blue Caps e a uruguaia Los Shakers. O disco, no entanto, somente seria lançado em 1995, quando as fitas originais foram encontradas nos arquivos da Sony, sucessora da CBS, onde o disco havia sido gravado.

O motivo do álbum não ter sido lançado na época da gravação foi o fato de que várias letras do disco (principalmente as letras das canções com parceria de Raul Seixas, mas também "Pobre do Rei", de Paulo Sérgio Valle) foram vetadas pela censura do governo militar da época. Ao verificar o motivo de tantos cortes (as letras), a diretoria da CBS teria resolvido não lançar o disco, concluindo que ele fugia aos padrões comerciais da época. Tempos depois, Leno seria informado pela CBS de que as fitas master do álbum seriam apagadas. Entretanto, isto não aconteceu e, tendo sido as fitas encontradas 25 anos depois pelo jornalista Marcelo Fróes, o disco chegaria ao mercado através de um lançamento independente do próprio cantor Leno através da sua recém inaugurada gravadora, a Natal Records.

Sendo o primeiro álbum brasileiro gravado em 8 canais e, ainda, contendo sonoridades muito diferentes do rock brasileiro da época, Leno esperava que Vida e Obra de Johnny McCartney fosse um divisor de águas em sua carreira e na música brasileira. O não-lançamento do álbum, entretanto, não permitiu que isto acontecesse, o que não impediu, porém, que ele se tornasse um objeto de culto para alguns aficionados.
















Faixas

1."Johnny McCartney" (Leno / Raul Seixas)
2."Por Que Não?"  (Leno)
3."Lady Baby" (Carlos Augusto / Raul Seixas)
4."Sentado no Arco-íris" (Leno / Raul Seixas)
5."Pobre do Rei" (Marcos Valle / Paulo Sérgio Valle)
6."Peguei uma Apollo" (Arnaldo Brandão)
7."Sr. Imposto de Renda" (Leno / Raul Seixas)
8."Não Há Lei em Grilo City" (Leno)
9."Convite para Ângela" (Leno / Raul Seixas)
10."Deixo o Tempo Me Levar" (Leno)
11."Contatos Urbanos" (Ian Guest)
12."Bis"  (Leno / Raul Seixas)
13."Johnny McCartney" (Leno / Raul Seixas)















Músicos

Leno: vocais, guitarra e violão
Raul Seixas: vocais de apoio, guitarra e violão
A Bolha: banda de apoio em Johnny McCartney, Por que não?, Sentado no Arco-íris e Peguei uma Apollo
Los Shakers: banda de apoio em Não Há Lei em Grilo City e Contatos Urbanos
Renato e Seus Blue Caps: banda de apoio em Bis
Marcos Valle: piano elétrico em Pobre do Rei
Paulo César Barros: vocais de apoio em Convite para Ângela
Trio Ternura: vocais de apoio em Lady Baby e Contatos Urbanos
Golden Boys: vocais de apoio em Pobre do Rei e Deixo o Tempo me Levar














Ficha Técnica

Direção Artística: Renato Barros
Produção: Leno & Raulzito Seixas
Arranjos: Leno & Raulzito Seixas
Gravado nos Estúdios CBS de novembro de 1970 a Janeiro de 1971












Gileno Osório Wanderley de Azevedo (Natal, 25 de abril de 1949), mais conhecido como Leno, é um cantor, compositor e guitarrista brasileiro.

Começou sua carreira musical durante a Jovem Guarda. Após participação em bandas, foi descoberto por produtores da antiga CBS (atual Sony BMG) e formou com Lílian Knapp a dupla Leno e Lilian, que emplacou sucessos como "Pobre Menina" e "Devolva-me".

Desentendimentos entre a dupla acarretaram em sua separação ainda no período da Jovem Guarda. Porém, antes, Leno já tinha lançado dois trabalhos solo em 1968 e 1969. Além disso, era fornecedor de músicas para diversos artistas da época, principalmente a banda carioca Renato e Seus Blue Caps.

Em 1971, grava o primeiro disco gravado em 8 canais no Brasil, Vida e Obra de Johnny McCartney, que contou com a produção do até então desconhecido compositor baiano Raul Seixas e do cantor e compositor gaúcho Luís Vagner, além da colaboração do letrista Arnaldo Brandão. Porém, na época foi lançado apenas um compacto duplo com quatro canções do álbum, e o álbum completo viria a ser lançado apenas em 1995.

Em 1972, reuniu-se com Lílian e retomaram a dupla, mas sem o brilho de outrora.

Em 1976, lança Meu nome é Gileno, com músicas próprias (como a regravação de "Grilo City", do disco de 1971) e regravações como "Luar do Sertão" (do poeta Catulo da Paixão Cearense) e "Me deixe mudo", do compositor e músico experimentalista Walter Franco.

Nos anos 80, ficou na ativa, lançando alguns discos. Nos anos 90, participou de uma série de homenagens feitas à Jovem Guarda, ao lado de outros grandes nomes do movimento como Jerry Adriani, Wanderléa e sua ex-parceira Lílian, com quem mantém relação amistosa até hoje.

Atualmente, continua dedicado à música, tendo lançado um DVD comemorativo de seus anos de estrada.
















Discografia

Leno e Lilian

Estúdio

1966 - Leno e Lilian
1967 - Não Acredito
1972 - Leno e Lilian
1973 - Leno e Lilian

Compactos

1966 - Devolva-me / Pobre Menina
1967 - Está Pra Nascer / Não Vai Passar
1967 - Coisinha Estúpida / Um Novo Amor Surgirá

Compactos duplos (EP)

1966 - Leno e Lilian
1967 - Leno e Lilian - Vol. II
1967 - Não Acredito
1968 - Não Acredito - Vol. II

Coletâneas

1966 - As 14 Mais - Vol. XVIII (06 Devolva-me e 13 Pobre Menina)
1967 - As 14 Mais - Vol. XIX (03 Está pra Nascer e 12 Não Vai Passar)
1967 - As 14 Mais - Vol. XX (03 Não Acredito e 12 Parem Tudo)

Carreira solo

Estúdio

1968 - Leno
1970 - A Festa dos Seus 15 Anos
1976 - Meu Nome É Gileno
1981 - Encontros No Tempo
1990 - Coração Adolescente
1995 - Vida e Obra de Johnny McCartney
2006 - Idade Mídia
2010 - Canções com Raulzito

Ao vivo

2000 - Coisas Que a Gente Viveu

Coletâneas

1988 - O Melhor de Leno 1974-1988
1995 - Aquelas Canções - Antologia 1968-1970

Grupo Matéria Prima

1973 - Sessão de Rock

Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre e acervo pessoal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário